Martinez, o avô dos Martinis

WEB---7d9c0cb7ae72ea4875eb712d9031579c01e085e8

Um dos coquetéis mais antigos da história da coquetelaria, o Martinez é considerado o “avô” dos Martinis (1887). Alguns dizem que ele foi inventado por um homem chamado Martinez, que uniu o gin com o vermute, outros que Jerry Thomas * o criou para um homem que viajava para Martinez, Califórnia. A diferença se da no vermouth (rosso/sweet ao invés do seco/dry) e do licor maraschino.

A receita original unia um “espirro” de Boker’s bitter, dois de licor Maraschino (ou 5ml), uma dose de Old Tom gin, duas doses de vermute rosso (italian sweet vermouth)  servido em taça de coquetel. Ou seja o dobro de vermouth em relação a dose de Gin.

Vamos ao comparativo das duas receitas, a clássica e a contemporânea, para que você posta testar ambas em casa e descobrir qual é o drinks da sua preferência:

1 – Martinez, por Jerry Thomas

-1 “espirro” de Bocker’s Bitter
– 5ml de Maraschino (5ml)
– 50ml de Old Tom gin
– 100ml doses Vermute Rosso (sweet vermouth)
– gelo

Modo de preparo
– Misture todos os ingredientes em um mixing glass cheio de gelo. Mexa com uma colher bailarina todos os ingredientes. Despeje em um taça de coquetel filtrando o gelo do mixing glass com um “strainer” (coador de metal).

2 – Martinez 2018

– 50ml London Gin
– 25ml de Sweet Vermouth
– 5ml de licor marasquino
– 5ml bitter de laranja
– Zest de limão siciliano ou laranja bahia
– Cereja (opcional)

Modo de preparo:
Misture todos os ingredientes, exceto a casca da fruta em um mixing glass cheio de gelo. Mexa com uma colher bailarina todos os ingredientes. Despeje em uma taça martini ou coupê previamente gelada filtrando o gelo (do mixing glass) com um strainer (coador de metal). Finalize com zest de casca de laranja ou limão. Se desejar decore com uma cereja maraschino.

Hoje as suas releituras são feitas com diversos tipos de Gins e diferentes tipos de bitter como a Angostura, Angostura Orange ou feitas homemade pelos próprios bartenders.

Selecionei dois vídeos que mostram o passo a passo da versão mais clássica e de uma versão mais contemporânea:

  • Clássica

https://www.youtube.com/watch?v=j2eLPui1r7M

  • Contemporânea

*Receita original segundo Jerry Thomas (1887), livro “The Ultimate Little Martini Book”, por Ray Foley

arquiteta, cenógrafa e blogueira de coquetelaria

Juliana Raimo presta consultoria em coquetelaria para veículos de comunicação, desenvolve cardápios de drinks conceituais junto a bartenders convidados para eventos e presta consultoria para restaurantes na conceituação e realização de cartas de drinks. Realiza também festas temáticas que unem a coquetelaria, gastronomia, arte e música. Já escreveu para mídias como Revista da Gol, Prazeres da Mesa, site Dedo de Moça, site B-Coolt entre outros. Desde 2009, assina a coluna drinkme no blog Gastronomix. Com mais de 300 artigos publicados, fala do universo dos coquetéis e convida o leigo a aprender a arte de preparar e apreciar um bom drink. Atualmente, realiza degustações de drinks por toda a cidade e leva ao leitor dicas de onde ir, quais bartenders procurar e o que beber em São Paulo e pelas cidades que passa.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.